Praça Rui Barbosa,34 - 87175-000 - Centro - Itambé - Paraná

Esportes

Governo assina contrato que garante bolsa-esporte a 250 atletas paranaenses.

Domingo, 07 de agosto de 2011

Última Modificação: 25/01/2017 16:41:07 | Visualizada 126 vezes


Ouvir matéria

 

O governador Beto Richa assinou no Memorial de Curitiba, contrato que permitirá a 250 atletas paranaenses receber mensalmente uma bolsa-esporte no valor de R$ 500. A medida faz parte do programa Talento Olímpico e Paraolímpico do Paraná (TOP 2016), criado com o objetivo de promover a preparação e o desenvolvimento de atletas com potencial para disputar as Olimpíadas de 2016 e 2020.  

 

As bolsas são patrocinadas pela Copel (200) e Sanepar (50), inicialmente para o período de agosto a dezembro de 2011, com indicativo de renovação. O investimento é superior a R$ 625 mil. Os atletas contemplados com as bolsas foram indicados pelas federações de 24 modalidades na categoria olímpica (220 atletas) e de oito modalidades paraolímpicas (30 atletas), levando-se em conta o desempenho individual nas últimas competições.   

 

“O Paraná está ao lado dos atletas. Vamos fazer um governo voltado para a prática e o desenvolvimento do esporte, que é imprescindível para formação física e social dos cidadãos. Queremos garantir que esses jovens atletas tenham oportunidades”, disse o governador. Ao lado do vice-governador Flávio Arns, Richa destacou que o Paraná já perdeu muitos talentos do esporte por não ter uma política forte de incentivo.   

 

O secretário de Esporte do Paraná, Evandro Rogério Roman, vê no esporte um elemento promotor da cidadania, do patriotismo, da saúde e do espírito de equipe. Idealizador do projeto, ele destaca a criteriosa seleção dos atletas para receber o benefício. “Eles foram indicados pelas federações e passaram por uma comissão que levou em consideração os índices e potencialidades. Não há indicação política, mas merecimento”, afirmou. Os atletas passaram pela análise de nove representantes de entidades esportivas e do governo.   

 

CRITÉRIOS – São atletas de 11 a 18 anos de idade, com potencial para participar de disputas nacionais e internacionais, com ênfase nas Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016 e/ou 2020. A responsabilidade das federações não se encerra com a indicação. Elas também precisam fazer o plano de treinamento, com objetivos e metas para o período de recebimento do benefício.   

 

Nos relatórios, as federações terão que informar se o planejamento está sendo cumprido, apontar correções quando for o caso e apresentar resultados em competições e eventuais convocações para seleções. Os atletas também deverão se apresentar acompanhados de seus técnicos para avaliações morfofuncionais realizadas pela Secretaria Especial de Esporte/Paraná Esporte. Os treinadores, que podem ser de um clube, associação, prefeitura ou de uma instituição de ensino, devem ter vínculo com a federação da modalidade. O benefício poderá ser suspenso se o atleta deixar de cumprir os requisitos exigidos para a concessão da bolsa.   

 

“Esses atletas passarão por testes laboratoriais, morfológicos, de aptidão física por digitais e até pela íris do olho, para saber realmente quais são suas reais condições fisiológicas para alcançar nível olímpico”, reforçou Evandro Roman.   

 

A diretora de Gestão Corporativa da Copel, Yára Christina Eisenbach, destacou o avanço na maneira como o governo vê o esporte no Paraná e afirmou que companhia vai ampliar os investimentos nos talentos olímpicos. “Esporte traz desenvolvimento e saúde, e é isso que queremos para o Paraná”, disse. O diretor Administrativo da Sanepar, Antonio Halage, lembrou o caráter transformador do esporte e disse que o projeto é uma forma de reter bons atletas no Paraná, contribuindo para o desenvolvimento e o crescimento do esporte paranaense.   

 

A primeira fase do programa vai até dezembro, porém já está prevista a prorrogação pelos próximos anos para que os atletas mantenham o bom rendimento esportivo. As características do programa a partir de 2012 – como quantidades de bolsas e valores – serão definidas por uma comissão de avaliação, com a participação das federações esportivas.   

 

Presente à solenidade, o maratonista e medalhista olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima, natural de Cruzeiro do Oeste, contou que no início da sua carreira não teve apoio no Paraná e, assim, precisou buscar incentivo fora. “Aproveitem essa oportunidade, estejam comprometidos com o esporte e façam o melhor que puderem”, disse Vanderlei Cordeiro aos atletas beneficiados.   

 

PARAOLÍMPICO – O londrinense Guilherme da Silva Almeida, 18 anos, atleta paraolímpico de goalball, acredita que a bolsa vai permitir que o sonho de participar das olimpíadas se torne realidade. “Antes o sonho era vago, mas venho evoluindo e agora, com a bolsa, vou ter condições de investir no meu esporte”, disse o atleta, que já foi tricampeão paranaense na modalidade e representou o Paraná no campeonato brasileiro de goalball. Ele tem 18 anos e pratica o esporte desde 2007.   

 

Bianca Gonçalves Ribas – uma das 50 atletas apoiadas pela Sanepar – teve paralisia infantil ao nascer e hoje pratica bocha adaptada. “É a primeira vez que vamos receber apoio. Esses R$ 500 vão ajudar na alimentação e no transporte da Bianca”, conta a mãe, Luciana Márcia Gonçalves, que, por conta dos cuidados com a filha não pode trabalhar. Bianca tem 17 anos, mora em Curitiba, estuda na Associação de Deficientes Físicos do Paraná e treina quatro vezes por semana. Sua aptidão foi reconhecida em 2009, quando ela participou de uma competição entre atletas do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Desde então, Bianca não parou mais. Participou de várias competições e em 2010 ficou com o segundo lugar no Campeonato Paranaense. “O esporte me eu muitas oportunidades, me levou para muitas cidades diferentes. Em 2016, eu quero conhecer o Rio de Janeiro e trazer de lá uma medalha de ouro”, diz.   

 

FEDERAÇÕES – Com o TOP 2016 o governo também pretende fortalecer as federações esportivas para que continuem revelando jovens atletas com potencial para disputar grandes eventos esportivos. O atletismo, que reúne cerca de 44 provas, será a modalidade que receberá a maior quantidade de bolsas: 30 atletas beneficiados, de dez municípios do Paraná.   

 

Para Ubiratan Martins Junior, presidente da Federação de Atletismo do Paraná, a medida fortalece o atletismo no Paraná e transforma o esporte numa prioridade de governo. “Nossos atletas precisam ficar mais em suas cidades. Uma ação como essa era esperada há muito tempo”, disse.  

 

Ele conta que o Estado faz um trabalho forte na base, entre as idades de 11 a 16. “Revelamos um atleta e quando cresce vai treinar em outro estado por conta dos salários maiores. Agora acredito que isso irá mudar”, destaca Martins Juniot, que também é arbitro de atletismo e atuará nas Olimpíadas de Londres, em 2012.   

 

Ubiratan aponta os critérios que a federação utilizou para selecionar os atletas aptos a receber as bolsas. “Nos baseamos no número de medalhas e nas condições financeiras de cada atleta”, disse. Ele afirmou que enviou um ofício aos pais dos jovens sugerindo que o dinheiro da bolsa seja aplicado na aquisição de um plano de saúde, aulas de inglês, compra de materiais esportivos, entre outros itens.   

 

MODALIDADES - As modalidades contempladas pelo programa TOP 2016, com o respectivo número de atletas, são as seguintes, na categoria olímpica: atletismo (33 atletas), badminton (4), basquete (12), boxe (2), canoagem (8), ciclismo (14), natação (26), esgrima (3), futsal (9), ginástica artística (10), ginástica rítmica (10), golfe (4), handebol (12), hipismo (3), judô (12), luta olímpica (6), rugby (4), taekwondo (10), tênis (8), tênis de mesa (8), tiro esportivo (1), triathlon (3), vôlei (12) e vôlei de praia (6 atletas).   

 

As modalidades paraolímpicas são: atletismo (12 atletas), basquete cadeira (1), bocha adaptada (1), futebol de 5 (1), goalball (1), natação (10), tênis de mesa (2) e tiro esportivo (1).   

 

Participaram do ato de assinatura, além dos os atletas, diretores da Copel, Sanepar e Secretaria do Esporte, dirigentes das federações esportivas, deputados estaduais e vereadores.   

 

Confira no anexo a lista com os nomes, cidades e categorias dos atletas contemplados com o benefício.

 

Fonte: www.aen.pr.gov.br

O governador Beto Richa assinou no Memorial de Curitiba, contrato que permitir a 250 atletas paranaenses receber mensalmente uma bolsa-esporte no valor de R$ 500.  Crédito: Foto: Arnaldo Alves/AENot?cias
Legenda: O governador Beto Richa assinou no Memorial de Curitiba, contrato que permitir? a 250 atletas paranaenses receber mensalmente uma bolsa-esporte no valor de R$ 500.

 Galeria de Fotos

 Veja Também

Horário de Atendimento: Segunda à Sexta-Feira, das 8:00 às 11:00 - 13:00 às 17:00

DOWNLOADS